De Timóteo: O silêncio da adoradora Maria das Neves que irá adorar para sempre

“Ela não media esforços para estar na presença do Senhor. Mesmo passando mal ela ia na igreja. Ela não deixava de ir. Foi um exemplo de vida para nós”.


Estas palavras, ditas por Luciana Jardim, coordenadora do círculo de oração “Cenáculo de Fogo”, da Assembleia de Deus no Quitandinha, a respeito da irmã Maria das Neves Ferreira, falecida nesta quarta-feira, 16 de maio de 2018, aos 66 anos, resume, muito bem, o que poderia ser dito sobre esta serva de Deus quanto à sua fidelidade ao Mestre amado.


Com mais de trinta anos de conversão, Maria das Neves deixa farto exemplo de persistência e de luta em prol da comunhão diuturna com Deus. Como disse Luciana Jardim, ela não media esforços e sua assiduidade aos trabalhos da igreja não estava condicionada ao tempo ou ao seu estado de saúde. Maria das Neves adorava mesmo nas lutas e intempéries. Caminhava firme sua trajetória de serva do Deus Altíssimo. Não desfalecia. Marchava e fazia da sua presença na casa de Deus uma marca que pode descrever sua condição de mulher Cristã que não cedeu ao peso das lutas.
Maria das Neves participava do circulo de oração no Quitandinha, congregação que teve início no Cruzeirinho, onde era uma das pioneiras. Sua voz ecoará no vácuo das lembranças e na força da saudade que vai deixar nos membros da organização, da igreja, e de sua família.
Maria das Neves, com sabedoria, conciliou a “mulher de oração” com a “mãe e avó dedicada”. “Em meio a dor, quantas vezes ela (Maria das Neves) chegava, olhava para mim e dizia: graças a Deus consegui chegar”, escreveu Luciana em seu perfil numa rede social, destacando a amor da amiga em servir a Deus e adorá-Lo.
A partida de Maria das Neves, que deixa três filhas e três netos, assola com dor suas companheiras de trabalho na igreja. Esta dor, porém, é sublinhada com o consolo de que sua existência foi pautada pela retidão, compromisso e entrega à Causa do Mestre. Ela deixa de adorar aqui nesta terra para aguardar sua entrada triunfal nas mansões celestiais onde dará continuidade ao que fazia com muito amor e dedicação em sua igreja e, certamente, por onde passava: ela continuará a adorar a Deus.

Em nome de Luciana Jardim e de todas integrantes do círculo de oração “Cenáculo de Fogo” ficam aqui nossas considerações e reconhecimento ao que irmã Maria das Neves fez em prol do evangelho e pela congregação onde escolheu servir a Deus.

Deixe seu comentário