Brasileiro se esconde em caverna em Bahamas para entrar nos EUA

82776849adb1648a25d2bee5f08e8ae1-mid

Milhares de brasileiros entram ilegalmente nos Estados Unidos pelo mar do Caribe, via Bahamas. Pessoas de diversos perfis e níveis sociais se arriscam para viver no país.

Segundo publicado pela Folha de S. Paulo, há quatro anos, o empresário paulista Ailton Campos, de 38 anos, que já havia morado nos Estados Unidos sem visto por sete anos e tinha ido passar férias no Brasil, contou à reportagem que decidiu fazer a travessia por conta própria.

Do prédio de luxo onde mora hoje em South Beach, o empresário contou que comprou passagens para as Bahamas e reservou um resort na praia.

De lá, uma lancha alugada iria pegá-lo para fazer a travessia de volta a Miami. No entanto, por conta de más condições climáticas, nem tudo saiu como o esperado.

Sem contato com a embarcação que iria transportá-lo, como a imigração da ilha só havia permitido a sua estada no local por sete dias, ele teve de fugir do hotel onde estava hospedado em abrigar-se da tempestade em uma caverna abandonada, onde esperou pela lancha. “A recepcionista me disse que a polícia estava me procurando. Saí para a praia, me escondi numa caverna que encontrei e fiquei esperando”, contou.

A embarcação alugada por US$ 4.000 apareceu na manhã seguinte. Em meio à tempestade tropical, ele viajou por oito horas para chegar nos Estados Unidos.

Quando chegou a Miami, a embarcação foi detida pela Guarda Costeira. A princípio, Campos foi preso, mas conseguiu o direito de aguardar sua audiência em liberdade. “Contratei o melhor advogado e depois de muito tempo consegui me legalizar,” conclui.

Trump

Assim que foi confirmada a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais norte-americanas, brasileiros que planejavam emigrarem para o país aceleraram os seus planos. Isto porque o magnata promete reforçar a vigilância nas fronteiras e, assim, dificultar a entrada de imigrantes ilegais.

Uma matéria da Folha de S. Paulo indica o crescimento do número de brasileiros presos nas fronteiras americanas e deportados das Bahamas desde que Trump foi eleito, em novembro.

Só em novembro e dezembro do ano passado, 940 brasileiros foram pegos ao atravessar ilegalmente a fronteira dos Estados Unidos, foram 15,4 detenções por dia.

Conforme dados da Patrulha da Fronteira dos EUA, as prisões cresceram 73% em relação à média diária do ano fiscal de 2016 (1° de outubro de 2015 a 30 de setembro de 2016), que era de 3.252 presos, sendo 8,9 casos por dia.

Naom