Em João Monlevade: Padre celebra casamento, mas noiva só chega ao fim da cerimônia

foto_10012017094810

Joan

Um fato curioso aconteceu em João Monlevade no último fim de semana, mais precisamente no sábado, 7 de janeiro. Um padre celebrou um casamento na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, na região central da cidade, mas a noiva só chegou ao fim da cerimônia. A história foi narrada pelo próprio religioso, ao fim da missa das 10h, no domingo.

Segundo o jornal A Notícia, o padre Roberto Baía de Souza disse que tentou negociar com uma noiva que estava com o casamento marcado para o sábado às 20h. Ele contou que tinha uma celebração às 19h e que os dois horários seriam incompatíveis. Além disso, o outro padre da paróquia estava de férias. O religioso comentou ainda que sugeriu a indicação de um diácono para o celebrar o casamento, mas não adiantou. A mulher teria insistido e ameaçado perseguir o padre, chamar a polícia e processar a ele, à paróquia e à Diocese Itabira-Coronel Fabriciano.

Pois, bem. O padre, então, cancelou a missa das 19h que faria em outra igreja e foi para o casamento. No entanto, às 20 horas, com todos os convidados e o noivo já no interior do templo, a própria noiva ainda não havia aparecido. Mesmo assim, ele deu início ao matrimônio, no horário exigido pela mulher. 

Quando o casamento estava quase no fim, a noiva finalmente entrou na igreja, sem marcha nupcial e sem a pompa típica dos casamentos. Ao perceber que a cerimônia havia ocorrido na sua ausência, a mulher ainda discutiu com o padre na frente dos convidados. O religioso informou que terminou a cerimônia, preferiu “não bater boca” com a noiva, retirou a estola e deixou o templo. O casal não teve os nomes revelados.

De acordo com o jornal A Notícia, após a missa do domingo, o padre Roberto disse que estava explicando a situação para evitar fofocas e distorção do ocorrido. “Eu não sou moleque e as coisas de Deus não podem ser tratadas dessa maneira. Eu respeitei o horário que ela queria, mas foi ela quem não chegou a tempo”, disse.  

Com informações do Jornal A Notícia