Rapaz é executado no bairro Ana Moura, em Timóteo, com três tiros.

I078821

Foto: Wellington Frede + Diário do Aço

TIMÓTEONo bairro Ana Moura, final da tarde do último sábado, 7,  Arilson Rodrigues da Silva, de 26 anos, foi morto com três tiros, na Rua São José, disparados de uma arma de fogo. A vítima foi cercada por um bando de  jovens armados, três deles de 16 anos, um de 17 e um adulto de 31 anos.

De acordo com o sargento da Polícia Militar, Edvilson, uma testemunha esteve em companhia da vítima, momentos antes do crime. Arilson, conforme contou a testemunha, disse que iria lavar um veículo, estacionado no local onde aconteceu o crime. A testemunha disse ter ouvido uma discussão entre Arilson e um outro indivíduo que o acusava  de emprestar uma arma para que alguém atirasse contra ele.

Encerrada a conversa, escutaram-se disparos de arma de fogo. Ao sair de casa, a testemunha afirmou que viu quatro jovens saindo do local, um deles com uma espingarda nas costas e os outros com armas na mão.

Ana Lúcia Silva Matos, 50 anos, tia de Arilson, contou  que a família não sabe qual o motivo do crime. “A gente nem imagina quem fez isso, ele foi pego de surpresa. E agora ficou aqui a esposa dele, grávida de sete meses. Ele não mexia com ninguém, não brigava com ninguém. Foi uma injustiça”.

A perícia compareceu ao local  e constatou três perfurações no corpo da vítima,  uma no ombro esquerdo, uma na nuca e outra nas costas.

No fim da tarde desta segunda-feira , 9, o delegado da Polícia Civil de Timóteo, Gilmaro Alves, disse  que os cinco suspeitos de envolvimento com o homicídio fazem parte  de uma gangue do bairro Ana Moura conhecida como OCA (Organização Criminosa do Ana Moura). O delegado disse, ainda, que Arilson deixou a cadeia havia poucos meses. Por utilizar um dos pontos da gangue para traficar drogas ele teria sido assassinado. 


Deixe seu comentário