Em Timóteo: Vendedoras de água de coco choram no Centro Norte e uma passa mal após mais uma investida dos fiscais da prefeitura

DSC_1595

Cabisbaixa, vendedora de água de coco se contém para não chorar em plena praça pública

Clique em “continue lendo” para ver a matéria completa

A novela de gosto assassino, indecente, aviltante, repugnante, acre, indigesto aos justos, e execrável, protagonizada por fiscais da prefeitura se arvorando contra as indefesas  vendedoras de água de coco, no Centro Norte,  teve mais um capítulo fantasmagórico  na tarde desta quarta-feira, capaz de corar de vergonha, atiçar os instintos primários e castigar de dor quem teve a tristeza de assistir. Existem os áulicos e supostos poderosos que fazem da coisa e função públicas, muitas das vezes, a descarga de suas frustrações. Aqueles seres, tão hipocritamente homenageados na Semana da Mulher, foram submetidos ao vilipêndio, a humilhação e ao constrangimento público.

DSC_1594

Amparado por Policiais, um fiscal abordou as vendedoras e apreendeu seus modestos materiais de trabalho, dentre eles os carrinhos utilizados para a venda do líquido. A ação gerou constrangimento público àquelas mulheres  que passam consideráveis horas fora de casa garantindo o sustento de filhos e netos com a venda do produto. Mulheres que não se derretem ante a efemeridade de cargos e às quais não é oferecida a dispensável oportunidade de adentrar o clube das elites dominantes que mastigam ódio contra quem ameça seus castelos em montes de areia.

DSC_1597

Populares revoltados e assustados com o roteiro do filme de terror implantado no Centro Norte há alguns meses, em uma afrontosa ação contra a solidariedade que a primeira investida deles provocou na população, não encontraram termos suficientes para expressarem a indignação que a ação dos homens da prefeitura provocou. As pessoas se continham para não extravasarem o ódio gerado pelo gesto desumano dos  servos fiéis do  governo da cidade. Aquela atitude altamente discutível foi o deboche e um tapa na cara da população que defende as vendedoras da água que mitiga a sede, a sede de quem quer justiça e até de quem não está nem ai para ela.

DSC_1590

Para alguns a atitude daqueles fiscais contrasta com uma política que deveria ser voltada para a geração de empregos e renda.  Aquelas mulheres, ali, ganham a vida vendendo água de coco. Uma delas, a Neguinha, foi exposta a um sol causticante no ponto onde atua, a lateral de uma agência bancária, depois que algumas árvores foram criminosamente cortadas. Não houve quem não creditasse o corte daquelas árvores a alguém aliado dos homens que atormentam a vida das mulheres alvo de mais uma covardia na tarde desta quarta-feira.

DSC_1598

A população, naquele instante, cobrava a manifestação dos agentes eleitos para representar o povo na casa legislativa da cidade. A ação que a população aplaude não é a da suposta intermediação para liberação do que é apreendido. É não poder apreender. É não apreender. A população espera leis que coíbam atitudes daquela natureza que expõe pessoas ao ridículo. A população espera a manifestação ousada dos edis sobre esta novela, ou melhor, este filme de terror. A população espera que não haja pacto que gere silêncio ante uma ação que a comunidade repudia. 

As vendedoras de água de coco choravam copiosamente desoladas ante a investida dos fiscais. Nos olhos as lagrimas de quem viu seu material sendo apreendido como se fosse pertence que comprovasse uma conduta ilícita. Aquelas lágrimas escorriam na face de trabalhadoras que sabiam da dificuldade que teriam para, paradoxalmente, resgatar seus carrinhos. De acordo com elas, após estas ações,  é  preciso desembolsar cerca de R$300 reais para terem o pertence de volta. Mas por que liberam? Como liberam? Que critérios são adotados para serem liberados? 

DSC_1591

“Se eles apreendem os carrinhos por que liberam eles mediante pagamento”?,  perguntou um senhor fazendo coro com populares que colocavam em dúvida a seriedade da ação dos fiscais.

Um jovem, que pediu para não ser identificado, argumentou que “estas apreensões estão estranhas”. Ele teme que seja algo orquestrado com algum vereador para que este se apresente como o elemento capaz de interceder pelas liberações dos materiais apreendidos. Mente fértil deste rapaz?

passofundo1

Nas redes sociais, o palanque do povo,  o assunto ganhou força e argumentos de quem não concorda com fato daquela natureza. “Hoje me deparei com esta cena (apreensão dos carrinhos) e fiquei horrorizada”, comentou um internauta.

Enquanto isso, a poucos metros dali, na avenida Miguel Maura, sentido Serenata, carros tomam conta do passeio e, pelo que se comenta, seus condutores não são incomodados pela atitude. Talvez se fossem movidos a água de coco seriam apreendidos.

16 comentários to Em Timóteo: Vendedoras de água de coco choram no Centro Norte e uma passa mal após mais uma investida dos fiscais da prefeitura

  • Juada  says:

    O que não entendo é que : O comercio informal ta só crescendo em Timóteo mercadorias sendo vendidas nas portas das lojas por exemplo na frente do Ricardo Eletro, ponto de onibus sentido funcionarios o cara so aumentando a feirinha dele e lá ninguem nenhum fiscal passa…La perto do Bradesco ja se tem uma familia inteira dormindo dia e noite,cadê a CDL/ACIATI que cobra horrores nas taxas do comerciantes e não faz nada pro comercio ilegal..Timóteo cidade de gente pobre comendo ovo e arrotando strogonof….Acorda Timóteo a culpa não é do prefeito é nossa mesmo q damos prioridade a um comercio ilegal..Quanto as meninas da agua de coco saí do centro e vão pros bairros que lá vocês nao serão incomodadas pq os bairros estao esquecidos pelos fiscais da prefeitura…

  • claudio jose da mata  says:

    Será que o resto do município está tudo 100%, que não há mais nada para se fazer, como saúde,trânsito,segurança, educação e limpeza urbana.

    Para ficarem se preocupando o com trabalhadores informais que lutam para o seu sustento e da sua familia.

    Um absurdo isto quando vagabundos ficam pelas ruas assaltando e traficando.

  • Waldeci Araújo Pereira Machado  says:

    É lamentável esta atitude!!!!!!!! Coisas piores estão acontecendo nesta nossa cidade….. E ninguém toma providência……. A Neguinha trabalhava na prefeitura e foi tirado o direito dela de trabalhar depois de muitos anos…. Não sei ao certo quantos anos , mas acho que é mais de 20……….. Agora ela está desempregada e além do mais esta corja quer tirar o direito dela trabalhar!!!! Vão trabalhar VOCÊS Cambada de medíocres e hipócritas!!!!!!!!

  • sabino  says:

    Com o desemprego que asola pais ,impedir um pai ou mae de família de trabalhar é doido

  • Alessandro  says:

    Eu gostaria mesmo é de saber se alguns desses ficais vagabundos tem cu pra ir numa boca fumo. Eu pago pra ver um cusao desse aí ir. São verdadeiros covardes. Vai aí fiscalizar se a polícia dando apoio pra eu ver se tu é macho.

  • Darilma Carvalho  says:

    Emprego está difícil. Acho justo verificarem se o carrinho está com uma higiene adequada, colocarem critérios pré determinados para quem for trabalhar com água de coco. Criarem regulamentos… até ai tudo bem.Porém, tomar o carrinho, agredirem psicologicamente essas pessoas é um absurdo. Melhor vê-los ali trabalhando, tirando o sustento de seu lar, do que vê-los mendicando ou mesmo roubando. Politicagem baixo nível.

  • edu  says:

    timoteo sempre foi um lixo,nunca melhora.vai prefeito e vem prefeito,todos corruptos .
    ainda acha uns covardes que apõem isso

  • Andrade  says:

    Absurdo não se pode trabalhar,são trabalhos decente pessoas do bem que muita das vezes tá ali ,para leva o arroz com feijão para os filhos atarde,até quando isto vai acontecer ,se não querem deixa o povo trabalha,será que queira q vai vender drogas rouba Deus q mi perdoa da noijo destes povo q impedir a pessoa trabalha

  • heln  says:

    Timóteo pode tudo,invadir terrenos alheios e ficar por isso mesmo,gatos de agua e luz,tapa na cara do trabalhador que levanta cedo e vai trabalhar pra viver com dignidade,isso é dignidade trabalhar para o próprio sustento e não invasão.Invadir é o mesmo que roubar,uma vez que nao pagou pela moradia.Tem que tirar esse povo e rápido,é só esses bando de vagabundos trabalhar para sustento próprio como todos fazem todos os dias.E não invadir,para economizar na droga,carro e moveis,basta entrar na casa deles que vê,moveis caros ,bons carros,telefones da moda,enquanto nós que somos cidadão de bem lutamos para dar um pouco de dignidade aos nossos filhos.

  • Thales  says:

    Falta de higiene e produtos inadequados tem que tirar essas coisas de lar mesmo. imaginem você vão la da uma água de coco pra um filho de vocês ai ele toma e passa mal, lugar cheio de bactérias e sujo. não concordo de ter tirado elas de lá mais também tem que pensar na saúde das pessoas. e ao editor desse site favor estudar mais antes de tentar falar bonito.

  • josilene  says:

    Se o prefeito q tirar a casa do povo oq mas ele n e capaz alem disso tira a dignidades das pessoas vamos fazer protesto gente fica parado n resolve o problema

  • Ronaldy Silva  says:

    Parabéns pela matéria. Lamentável a desvalorização desse povo que deveria sem dúvidas serem valorizados. O que seria uma calçada sem um carrinho de água de coco?

  • marcia de Andrade  says:

    Timoteo ta virando araial, jogado as traças, sem movimento comercial nenhum, alguns desisindo de trabalhar sem recurso algum , e outros sendo impedidos de trabalhar, talves se tivessem vendendo droga, ninguem interferia, mas como e agua de coco , nao pode aff ninguem merece esta cidade, ta virando um caos.

  • carlos  says:

    iso é pro povo acordar na hora de votar nas proximas eleições e escolher com cuidado seus candidatoe por isso estou colcando meu nome a disposição do povo de timoteo nas proximas eleições pois cnheço o sofrimento desye povo e eles conhecem minha conduta como omem e como prefissional

  • ofelino araujo  says:

    se porventura algum edil aparecer hipocritamente dizendo-se salvador da patria, toda a sociedade acreditaria se o mesmo impetrasse um mandado de segurança contra estas arbitrariedades e outras cometidas pelo nosso ilustre mandatário municipal, e entrasse com um pedido de impeachment ja que para ter base legal bastaria o mesmo fazer um plebiscito com a população que com certeza verá qual é a real e verdadeira vontade deste povo sofrido sem saude, segurança , educação, trabalho e agora sem dignidade tambem ja que esta sendo vetado o direito de trabalhar por alguem que deveria gerar empregos . Como me envergonho de ser eleitor mesmo que obrigado por lei

  • marcia macedo  says:

    absurdo,timotéo ta uma cidade péssima. péssimos governantes…eles não trabalham e não deixam quem precisa trabalhar…alguém tem que fazer alguma coisa…precisamos da agua de coco.

Deixe seu comentário